Índice Big Mac

O índice foi criado em 1986 pela revista The Economist, usa a teoria de paridade de poder de compra (PPP)*. Em resumo, é uma referência utilizada para comparar a valorização/desvalorização de uma moeda em relação a outra, em regra, ao Dólar.

Esse não é um indicador oficial, mas sim uma ferramenta para tornar mais simples a análise comparativa das taxas de câmbio.

Este índice possui um ajuste para evitar determinadas críticas de que o preço de um hambúrguer seria naturalmente mais barato em países mais pobres, uma vez que os custos de mão-de-obra nestes seria menor. Para tornar a comparação mais “justa” do valor atual de uma moeda, considera-se a relação entre preços dos Big Mac e PIB por pessoa no cálculo do índice. A análise é realizada considerando os preços do Big Mac e o PIB por pessoa para 48 países (mais a área do euro). A diferença entre o preço previsto pela linha vermelha para cada país, dado o seu rendimento por pessoa, e o seu preço real dá uma medida da subavaliação e sobrevalorização da moeda.

 

 

No caso do Brasil, o valor “puro” do Big Mac corresponde a $5,12, enquanto nos Estados Unidos é $5,06, no entanto, quando coloca-se na conta o PIB por pessoa (índice ajustado), vê-se uma sobrevalorização do Real em relação ao Dólar de 67,6%, pior resultado entre os países incluídos na análise, em  penúltimo lugar, o Paquistão possui sobrevalorização de 30,3%, considerando o índice ajustado.

As implicações da sobrevalorização de uma moeda é a redução nas exportações e, por sua vez, uma queda na balança comercial e respectivamente decréscimo do PIB.

Um gráfico interativo pode ser acessado nesse site.

Paridade de Poder de Compra (PPP):O conceito de paridade de poder de compra permite estimar qual seria a taxa de câmbio entre duas moedas para que o câmbio estivesse ao mesmo nível do poder de compra das moedas dos dois países.
Gostou? Compartilhe aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *